Contemple a Jesus e obedeça-o


Marcos 5.1 – 13¹

…os demônios creem – e tremem! (Tiago 2.19b)


Os discípulos da época de Jesus não dispunham de Bíblias como nós. No princípio, nem sabiam que aquele a quem seguiam era realmente o Messias. Diferentemente de nós, eles ainda não podiam ver a história como um todo. Apenas iam descobrindo, dia após dia, o que lhes era revelado. Vamos por semanas meditar sobre O MESSIAS INCÓGNITO, e continuaremos meditando sobre o tempo do Cristo “não-revelado” nos próximos Recado de Deus.

A história da cura do endomoniado Geraseno mostra que, por mais que Jesus não fosse reconhecido como Messias e Filho de Deus pelas pessoas à sua volta, o Diabo sabia quem Ele era. Mais que isso: o inimigo O temia e obedecia, sem ressalvas nem titubeios.

Somos privilegiados por termos acesso a toda a história de Cristo. Sabemos os motivos da Sua vinda, do Seu ministério, da Sua morte e ressurreição. Contemplamos a maravilha da obra completa. Hoje, pelo relato dos Evangelhos, podemos enxergar Cristo como Messias, Salvador e Senhor deste o começo de sua vida. Mesmo assim, alguns cristãos ainda não de dera, conta de quem ele estão seguindo.

Jesus fez maravilhas na vida dos seus discípulos. E temos visto, durante todos esses dias, o quanto Ele pode fazer nas nossas vidas quando nos dispomos a segui-lo. Tudo, porém, parte do princípio da obediência.

Pescadores, publicanos e demônios reconhecem o Messias numa época em que nada sobre Ele havia sido revelado. Nós, porém, não temos desculpa para negligenciá-lo. Quem conhece e reconhece a Cristo não hesita, e quem é obediente de maravilha.

Vamos orar:

Sou grato por tua revelação. Ajuda-me a te reconhecer como Senhor sobre minha vida, ajuda-me a conhecer tua vontade.

Rúben Benjamim Thiem

 

¹E chegaram ao outro lado do mar, à província dos gadarenos.
E, saindo ele do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo;
O qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender;
Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia amansar.
E andava sempre, de dia e de noite, clamando pelos montes, e pelos sepulcros, e ferindo-se com pedras.
E, quando viu Jesus ao longe, correu e adorou-o.
E, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes.
(Porque lhe dizia: Sai deste homem, espírito imundo.)
E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? E lhe respondeu, dizendo: Legião é o meu nome, porque somos muitos.
E rogava-lhe muito que os não enviasse para fora daquela província.
E andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos.
E todos aqueles demônios lhe rogaram, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles.
E Jesus logo lho permitiu. E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar (eram quase dois mil), e afogaram-se no mar.

O.F. 04.02.11

Comentário