QUAL É A AUTORIDADE DE JESUS


Marcos 1. 21 – 32[1]

“O que é isto? Um novo ensino – e com autoridade!” (v. 27)


Todos os dias, às 18:00, vou buscar minha filha na escola. Na rua onde as crianças saem é proibido estacionar, mas os pais podem parar na frente do portão para pegar seus filhos. Além do pessoal da escola, tem um guarda controlando o trânsito, mas, todos os dias, algum carro resolve estacionar na rua, atrapalhando assim todo o esquema. Confesso que sempre fico muito indignada. Um dia fui perguntar ao guarda por que ele não multava o dono do carro e o mandava sair, exercendo assim a autoridade dada a ele. O guarda então foi até o carro e falou com o motorista, que saiu do carro e gritou comigo, como se eu fosse a errada. No dia seguinte, lá estava ele no mesmo lugar atrapalhando o trânsito. Desisti. Se o guarda, que tem autoridade, não faz nada, não serei eu, uma simples mãe, quem irá resolver o problema.

Fico pensando como Jesus resolveria o caso se Ele fosse o guarda. Você consegue imaginar? Com certeza, Ele não chegaria com o bloco de multas e, provavelmente, o olhar dele seria suficiente para fazer o motorista sair envergonhado. Nós ficaríamos olhando maravilhados, sentindo-nos tocados por algo novo. Teríamos tido esperança de que seria possível um mundo melhor e teríamos ido para casa nos perguntando quem é esse homem.

Imagino que o que aconteceu na sinagoga foi exatamente isto: Jesus mostrou uma autoridade nunca antes vista, e mostrou o seu poder para restaurar o mundo ao quebrar o poder do mal que habitava aquele homem. Somente Jesus tem autoridade no céus e na terra (Mateus 28.18).

Vamos orar:

Senhor, que possamos ver mostras da tua autoridade em nossas vidas. E que, ao vê-las, sejamos compelidos pelo teu Espírito a seguir-te e a experimentar as boas novas que só Tu podes trazer.

Terry e Simone Lockyer

 

O.F. 09.02.11

[1] Entraram em Cafarnaum e, logo no sábado, indo ele à sinagoga, ali ensinava.
E maravilharam-se da sua doutrina, porque os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.
E estava na sinagoga deles um homem com um espírito imundo, o qual exclamou,
Dizendo: Ah! que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus.
E repreendeu-o Jesus, dizendo: Cala-te, e sai dele.
Então o espírito imundo, convulsionando-o, e clamando com grande voz, saiu dele.
E todos se admiraram, a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Que nova doutrina é esta? Pois com autoridade ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!
E logo correu a sua fama por toda a província da Galiléia.
E logo, saindo da sinagoga, foram à casa de Simão e de André com Tiago e João.
E a sogra de Simão estava deitada com febre; e logo lhe falaram dela.
Então, chegando-se a ela, tomou-a pela mão, e levantou-a; e imediatamente a febre a deixou, e servia-os.
E, tendo chegado a tarde, quando já se estava pondo o sol, trouxeram-lhe todos os que se achavam enfermos, e os endemoninhados.

 

Comentário