OBTENHA UMA NOVA VISÃO


OBTENHA UMA NOVA VISÃO

Marcos 2. 15 – 17¹ e Lucas 18. 9 -14²

“Eu não vim para chamar justos, mas pecadores. ” (Mc. 2.17)


Algo que sempre me chamou a atenção na história de Jesus é o modo como Ele se relacionava com os desprezados. Ele comia com pecadores de extrema má reputação, abraçava os leprosos, valorizava as crianças, dava atenção para os doentes, ouvia as mulheres, ensinava os miseráveis. Ele os amava. Contraditoriamente, a condição para Jesus dar atenção e amor não era a classe social ou a reputação ruim. Se assim fosse, Ele não iria dispor de seu tempo para pessoas como Nicodemos (João 3) ou o centurião (Lucas 7).

Jesus conhecia os corações. Ele não perdia tempo com aqueles que permaneciam duros perante Sua mensagem. A condição para a atenção de Cristo era um coração aberto, um espirito disposto, uma mente ciente de sua insuficiência.

Fariseus se achavam os mais santos, os mais puros. Acreditavam que, por muito fazer, já eram considerados justos para Deus. Tanto criam que a salvação era por meio da boa aparência de suas obras que não percebiam que, por dentro, eles eram tão nojentos e pecadores quanto quaisquer outros.

Pense em duas coisas: em primeiro lugar, como você se enxergar? Como fariseu, crendo que é suficiente apenas manter as devocionais em dia e ter aparente vida piedosa – ou como um publicano, que sabe que apenas o perdão e salvação de Cristo podem torna-lo justo? Em segundo lugar, como você enxergar os outros? Você se relaciona apenas com aqueles que tem boa reputação ou de capaz de ter vínculos com aqueles que julga não serem merecedores?

Jesus um dia, achou que você merece. Seja como um publicano no seu relacionamento com Ele, e seja como Cristo no seu relacionamento com o próximo.

Vamos orar:

Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador. Ajuda-me com meu olhar embaçado, e dá-me da tua visão.

Rúben Benjamim Thiem

¹ E aconteceu que, estando sentado à mesa em casa deste, também estavam sentados à mesa com Jesus e seus discípulos muitos publicanos e pecadores; porque eram muitos, e o tinham seguido.
E os escribas e fariseus, vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que come e bebe ele com os publicanos e pecadores?
E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento.

² E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros:
Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano.
O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.
Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.
O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!
Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.

O.F. 02-02-11

Comentário